Início

nota explicativa

              Hoje em dia, o que é normalmente referido como ‘historiografia linguística’ (forma abreviada da designação mais precisa ‘historiografia das ciências da linguagem’, em que o termo ‘ciência’ no sentido estrito da ‘ciência natural’ é claramente evitado) constitui uma investigação metodologicamente informada e a apresentação de acontecimentos passados na evolução da disciplina designada de ‘linguística’ ou ‘ciências da linguagem’. Se a atividade de estabelecer as res gestae do estudo da linguagem é chamada de ‘historiografia linguística’, o seu resultado deveria ser designado de ‘história da linguística’. Por outras palavras, a ‘história da linguística’ é o produto e não a atividade de a estabelecer.  [….]. O conceito atual de ‘historiografia linguística’ distingue-se da compreensão tradicional do termo, que simplesmente se referia à narração de acontecimentos passados. [….] Atualmente, a ‘historiografia linguística’ deve ser entendida como uma atividade consciente metodológica e epistemologicamente da escrita da história, como a esperaríamos da historiografia de qualquer outra ciência.

(KOERNER, E. F. K. 1994.  Historiography of Linguistics. Trad. Susana Fontes.  In. KOERNER, E. F. K.  2014. Quatro décadas de historiografia linguística: estudos selecionados. Seleção e edição de textos R. Kemmler & C. Altman. Vila Real: Centro de Estudos em Letras/ Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro. p. 17.)

 


O LabHisLing-UFRJ recomenda:

 

Anúncios